Primeiras palavras do bebê: o que você precisa saber sobre o processo

15/10/2021 Vida de mãe

As primeiras palavras ditas pelo bebê são guardadas para sempre na memória dos pais e por isso são esperadas com muita expectativa. Entretanto, o processo de aquisição de fala é demorado, cada criança tem seu tempo e é necessário muito incentivo dos familiares.

Os bebês e crianças aprendem a se comunicar ouvindo e visualizando o ambiente a sua volta, desta forma falar sempre usando voz infantilizada e pronunciando palavras erroneamente não é a melhor prática para ensinar o som e a pronúncia correta das palavras. 

O início da comunicação

Quando você conversa com seu bebê, incentiva a comunicação e busca mostrar o significado dos gestos e ações ele começará a tentar se comunicar de volta e é quando iniciam os primeiros balbucios e sons que se assemelham à palavras.

Esse processo ocorre geralmente antes dos 12 meses. O bebê já pode saber falar à sua forma algumas palavras simples como “mamãe” e “papai” ou outras palavras relacionadas ao cotidiano e muito repetidas pelos familiares.  

Aos 12 meses o bebê também terá muita compreensão sobre o que as palavras significam e sua relação com as ações. A compreensão do bebê progride antes da fala, esse processo é também muito importante no desenvolvimento da fala, já que suas primeiras palavras provavelmente estarão associadas às suas necessidades, como chamar os pais ou pedir para mamar.

Sede de vocabulário

A partir do momento que a criança começa a falar, não quer mais parar de aprender novas palavras. Nessa etapa elas dependem muito da ajuda e compreensão das pessoas à sua volta. Elas irão começar a questionar muito, perguntar qual o nome das coisas, o nome das pessoas e tentar pronunciar palavras mais “difíceis”. 

Portanto, apoie, responda e ensine tudo o que ela precisar. Livros e contação de histórias são ótimos auxiliares no processo, porque além de incentivar a imaginação eles irão ajudar a introduzir palavras novas ao pequeno, mas fértil, vocabulário da criança. 

O alerta é para o excesso de aparelhos eletrônicos (TV, celulares, tablets), que atrapalham mais do que auxiliam na aquisição da fala, se não supervisionados. Esses aparelhos costumam incentivar muito mais o aspecto visual do que a comunicação oral. A criança escuta e compreende as palavras mas não será incentivada a verbalizá-las.

Apesar disso, existem alguns aplicativos disponíveis que podem ajudar, o importante é manter a cautela e a supervisão. 

Compartilhe

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *