Trabalho voluntário em Chapecó é exemplo de bem-estar social e sustentabilidade.

01/09/2020

Em meio ao ano em que fomos surpreendidos pela necessidade do distanciamento social e privação do convívio, tivemos que adaptar nosso cotidiano de acordo com a nova realidade.

Para pessoas que antes desempenhavam suas atividades voltadas ao coletivo, o impacto sob a nova forma de relacionamento é ainda mais transformadora.

É o caso dos voluntários que dedicam seus esforços ao bem-estar e ao amparo comunitário. Mesmo em um ano de turbulência e incertezas, esses agentes sociais não deixaram de lado seu espírito de solidariedade e amor ao próximo.

A Hug encontra nesses atos, uma fonte de inspiração e aprendizado. Como forma de dignificar e aumentar nossos laços com essas pessoas, fomos conhecer dois grupos que desempenham em Chapecó – SC, um trabalho social belíssimo, e através desse propósito, compartilharam conosco sua trajetória e desafios.

Enxoval Voluntário: Laços de amizade que acolhem novas vidas

A partir de recortes e sobras de tecidos, mãos que carregam diversas histórias vão dando forma a roupinhas e cobertores de bebês.

Entre máquinas de costura, linhas e retalhos, as mulheres da “Associação dos Voluntários do Hospital Regional do Oeste”, produzem peças que aquecem recém-nascidos de famílias carentes.

O primeiro grupo entrevistado pela Hug, chama-se “Mãos de Luz”, é formado por oito mulheres que desempenham esse trabalho por cerca de 3 anos.

A líder Maria da Graça, ou apenas Graça, é professora aposentada e voluntária há 13 anos.

Assumiu o grupo em 2018, quando levou para sua casa máquinas de costura fornecidas pela Associação. Desde então, reúne-se com amigas voluntárias toda quarta-feira.

roupinhas-bebe

Apesar dos desafios enfrentados em 2020, elas seguem praticando o altruísmo através da costura, com as adaptações necessárias para preservar a saúde de cada uma.

Este ano organizam suas reuniões na casa de Graça, com o número máximo de 4 integrantes por vez, mantendo o distanciamento e fazendo o uso de máscara, enquanto as demais prosseguem com as costuras em suas próprias casas.

A matéria prima utilizada são retalhos de tecidos e sobras de produção têxtil, doadas pela Hug e outras empresas locais.

Esses pequenos pedaços dão origem a diversas peças como macacões, conjuntinhos, bodies, pijamas, mantas, cobertores e babadores.

Os itens são destinados ao Hospital Regional do Oeste, em Chapecó – SC, que atendem diversas famílias carentes do município e região.

Compartilhar experiências a partir do voluntariado

Tão encantador como presenciar o resultado das costureiras, que já rendeu mais 1592 peças esse ano, é compartilhar o amor e a vivência ao praticar o voluntariado.

A realização pessoal de cada uma transparece a cada momento. Não há preocupação em saber quem é o destinatário dos enxovais, o simples ato de estar ajudando é mais que suficiente.

A tarefa é encarada como aprendizado, já que nenhuma tinha experiência com costura antes do vínculo com a Associação.

Graça conta como a tarefa fortaleceu cada uma ao encontrar  na costura uma forma de terapia. “O trabalho que a gente faz é de um carinho tão grande. Ver cada pecinha depois de pronta e saber que a gente fez, em meio a conversas e nossa amizade. Saber que nosso trabalho vai ajudar quem precisa, aquece a alma. Cada dia me apaixono mais!”, conta.

O grupo Mãos de Luz é formado por: Maria das Graças Bitencourt Soccol Sandra Beatriz Damiani Dallorsoletta; Neuza Teresinha Cappellesso; Ivone Terezinha Rossoni; Bernadete Joana Maurer; Roseli Vendramini Minozzo; Tânia Dalastra e Rosália Lisboa

Rede do Bem: Uma união que se faz presente, do digital ao presencial

Já o segundo grupo surgiu a partir desejo de solidariedade em meio ao caos da pandemia. Formado por profissionais ligados ao comércio de Chapecó e região, “Os Amigos Voluntários” iniciaram suas atividades através do Whatsapp.

A vontade de ajudar quem precisa, saiu do meio digital e começou a criar estrutura. Hoje beneficia diversas famílias de comunidades carentes, em todo o extremo oeste de Santa Catarina.

Os Amigos Voluntários  dividem suas tarefas em diversas formas de colaboração, como doação de alimentos , doação de agasalhos e costura de roupas.

A Hug esteve presente junto às voluntárias da divisão de costura. A partir de doações de retalhos de tecidos infantis, convertem o material em novas roupinhas e enxovais de bebê.

Liderado por Mara, proprietária de uma empresa de Recursos Humanos em Chapecó, as costureiras dos Amigos Voluntários transformaram uma sala comercial no centro da cidade, em um ambiente de criação toda segunda-feira a noite.

Com nenhum contato prévio com costura, elas compraram seu próprio equipamento e se desafiaram a aprender novas técnicas, seja em troca de experiência ou em vídeos na internet.

O resultado é surpreendente! Pequenos pedacinhos de tecido geram lindos sapatinhos de bebês, conjuntinhos e cobertinhas com detalhes incríveis. Tudo é destinado para os bairros mais carentes de toda região.

Mara comenta sua gratidão por engajar profissionais com o trabalho voluntário. “ Cada um de nós tem sua atividade remunerada durante o dia. Em nosso tempo livre estamos sempre em conversa junto aos agentes comunitários, que organizam nossas demandas para que elas cheguem a quem precisa de apoio”, relata.

O grupo de costura dos Amigos Voluntários é composto por: Aline Vasconcellos; Andrea Chiste; Cleusa Zanchet; Edna Petri; Fabiane Gonçalves; Mara R Dal Vesco e Mariana Morello.

Contato para doações e colaborações:

Mãos de Luz: (49) 9 9949-5800 – Maria das Graças
Associação dos Voluntários do Hospital Regional do Oeste: (49) 9 9914-8155
Amigos Voluntários: (49) 9 9987-2035 – Mara Dal Vesco

Texto e fotos: Giuliano Gasparetto – Publicitário
Revisão: Verônica Barbosa – Redatora

Compartilhe

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *