O estresse pode secar a produção do leite materno?

produção do leite materno
05/02/2021 Amamentação

De acordo com a enfermeira Tatiane Borges Kammler, é muito comum que uma mãe ouça de outras mulheres que o estresse, a tristeza e a angústia podem secar a produção do leite materno. Exigem que a mãe que acabou de dar à luz precisa manter a calma, ficar relaxada e tranquila para que o bebê se alimente de forma adequada.

De fato, uma mãe precisa tentar manter o equilíbrio. Porém, o que muitos esquecem é que uma mulher pós-parto carrega um misto de sentimentos e é muito difícil controlá-los. 

Se você é uma mãe que está passando por isso, fique calma. Pois não serão apenas estes sentimentos que influenciarão para que o seu leite seque. O que pode acontecer é que a drenagem seja um pouco dificultada e a saída do leite prejudicada. 

Mas de maneira nenhuma uma mãe precisa negar ou fingir os seus sentimentos. Ao marido, mãe, sogra ou outros familiares e até mesmo os amigos que estão ao seu redor, precisam entender que o apoio e ajuda são essenciais para uma mãe conseguir amamentar bem. Com esta rede de apoio, a mulher consegue descansar e achar uma forma de lidar com este cenário doloroso da maternidade.

O que faz diminuir a produção do leite?

É importante entender que um dos hormônios responsáveis pela produção do leite materno e o aumento das mamas se chama prolactina. Os sentimentos da adrenalina de ser mãe muitas vezes afeta-o, fazendo com que diminua sua produção.

No entanto, existem vários outros fatores que podem estar envolvidos na diminuição ou secamento do leite materno.

Entre eles estão:

  • Estresse excessivo;
  • Pega incorreta do bebê;
  • Falta de ingerir líquido (água);
  • Alimentação inadequada;
  • Não deixar que o bebê esvazie a mama;
  • Não dedicar um tempo para você relaxar durante o dia.

Mas fique tranquila, pois nenhuma mãe nasce sabendo de todas as coisas. Da mesma forma que nem todas as mulheres passam por essa vulnerabilidade de sentimentos.

Procure ajuda sempre que precisar e saiba que você não é a única a ter medo e insegurança para amamentar. Nosso conselho é: não desista! No final você vai ver que valeu a pena o seu esforço.

LEMBRETE:

Se você não é mãe e está lendo isso, ajude uma que é. Seu auxílio é importante!

Compartilhe

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *